20 C
São Paulo
sexta-feira, novembro 27, 2020

Vacina atrasada? Saiba quais os impactos da quebra de protocolo para a saúde dos animais domésticos

Para a veterinária Adriana Souza dos Santos, da AmahVet, atrasar as vacinas compromete a segurança dos animais e facilita infecções virais

A OMS (Organização Mundial da Saúde) estima que, por conta da pandemia, cerca de 117 milhões de crianças no mundo ficarão sem vacinas para doenças consideradas já controladas no Brasil, como por exemplo o Sarampo, aumentando, assim, a probabilidade de ressurgimento dessas doenças. O mesmo pode acontecer com os pets, já que, por conta do distanciamento social, alguns tutores não estão levando os animais às clínicas para cumprir o calendário vacinal. 

A veterinária Adriana Souza dos Santos, clínica geral da Amavet, alerta que o atendimento é primordial para o bem-estar dos animais e seguro para os tutores, desde que a clínica cumpra os protocolos recomendados pelas autoridades governamentais. “Mesmo animais criados sem acesso à rua -como é o caso de alguns gatos que vivem em apartamentos ou casas teladas- precisam de reforço anual, já que as doenças virais podem facilmente ser carregadas para dentro de casa, sem falar no risco de contaminação por via aérea”, explica. 

A profissional aconselha que o tutor aproveite a ida ao veterinário para já aplicar as duas vacinas: antirrábica, que é contra a raiva, e a V10 (no caso dos cães) ou V4 (no caso dos gatos). “A vacina déctupla canina é uma das principais formas de imunização para os cachorros, pois protege contra dez vírus distintos em sua composição: parvovirose, coronavirose, adenovirose, parainfluenza, hepatite infecciosa canina e quatro tipos de leptospirose. Já a quádrupla felina evita panleucopenia, rinotraqueíte, calicivirose e clamidiose, doenças que atacam o sistema respiratório, intestinal e/ou ocular dos felinos”, diz. “Vale ressaltar ainda que os filhotes que estiverem no início do protocolo vacinal não devem receber dois imunizantes no mesmo dia, pois devem respeitar períodos de espaço entre uma vacina e outra de acordo com o parecer do veterinário”, adverte.

Sobre a AmahVet

Criada em 2017 pelos empresários Alessandro Pires e Alexandra Gimenez, a AmahVet é uma clínica veterinária focada exclusivamente em saúde para animais de estimação. Localizada no bairro do Tatuapé, na zona leste da capital paulista, oferece exames laboratoriais e de imagem, cirurgias, internação 12 horas e consultas de emergência ou especialidades, incluindo felinos e animais silvestres, por preços acessíveis (50% mais baixos que os valores médios de mercado). O espaço conta com consultórios, sala de treinamentos para funcionários, centro cirúrgico, farmácia e laboratório. Mais informações: www.amah.vet

Amah Vet

R. Cel. Joaquim Antônio Dias, 332

Instagram

https://www.instagram.com/amahvet/

VOCÊ IRA GOSTAR

Com 84 novas lojas, terminal de ônibus do Tatuapé vira novo espaço de compras na zona leste

Com projeto ‘Praça Unitah’, terminais de ônibus passarão a ter oferta diferenciada de lojas de alimentação, serviços e varejo

Não sabe o que fazer com o lixo eletrônico? Conheça a Sucata Digital!

Sabe aquele computador velho no canto da sala, o celular quebrado no fundo da gaveta e aquela garagem antiga cheia de coisinhas...

Di Cunto lança “Premiata Forneria” edição especial de Panetones Premium

Desde 1935 localizada no bairro da Mooca, em São Paulo, a Di Cunto é a mais antiga fabricante de panetones em atividade...

Redes Sociais

127,503FansLike
97,489FollowersFollow
55FollowersFollow
- PATROCINADO -
- PATROCINADO -
Open chat
Fale Conosco!